Carregando...

Cooperativas catarinenses cresceram 7,22% em 2018

Com R$ 35,6 bilhões em receitas, cooperativas crescem e impulsionam a economia de Santa Catarina

As cooperativas catarinenses cresceram 7,22% em 2018 – ou seja, 6,5 vezes mais que a economia brasileira – e obtiveram receita operacional bruta de 35,6 bilhões de reais. O levantamento é da Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (OCESC) e foi anunciado nesta semana em Florianópolis.

A expressão do setor é reconhecida nacionalmente: as 258 cooperativas catarinenses – com atuação no campo e nas cidades – reúnem mais de 2,4 milhões de associados e mantêm 63.348 mil empregos diretos.

         Ao apresentar avaliações e projeções, o presidente Luiz Vicente Suzin e o superintendente Neivo Luiz Panho destacaram que, em 2018, o setor investiu na base produtiva, na diversificação de produtos e serviços e na qualificação de colaboradores, dirigentes e associados.

Na avaliação do presidente, as cooperativas enfrentaram o cenário de dificuldades que surgiu em 2015 e se projetou em 2016, 2017 e 2018 com racionalização da gestão, otimização dos processos e elevação do grau de excelência em produtos e serviços. Manter posição no mercado foi a palavra de ordem.

Suzin expôs que o ano foi de dificuldades. “A greve dos transportadores causou profundos estragos e pesados prejuízos na economia nacional em geral e em todas as cadeias produtivas. Esse episódio aliou-se a retração de consumo no mercado interno em razão da alta taxa de desemprego para dificultar o alcance de metas e resultados”.

Mesmo assim, as cooperativas cresceram quase três vezes mais que o ano anterior (em 2017 o incremento foi de apenas 2,67%) e faturaram 35 bilhões 610,2 milhões de reais.

EXPANSÃO SUSTENTADA

O quadro social teve uma expansão de 7,41%, alcançando 2 milhões 461,1 mil pessoas. Consideradas as famílias cooperadas, isso significa que metade da população estadual está vinculada ao cooperativismo.

Os dirigentes realçaram o crescimento do quadro social no segmento de jovens e mulheres. O número de jovens até 25 anos que se associaram às cooperativas teve um crescimento de 12% no ano passado, chegando a 391.384. Hoje, 16% do total geral de associados pertencem a essa faixa etária jovem.

Suzin e Panho apontaram que cresceu em 3% a participação da mulher no quadro social das cooperativas de SC. Atualmente, 38% dos associados são do sexo feminino, índice que representa 936.597 pessoas.

         O quadro geral do desempenho das cooperativas revela que, em 2018, o número total de empregados diretos aumentou 3,26%, passando a 63.348 colaboradores.

Em 2018, as cooperativas catarinenses recolheram 2 bilhões 820 milhões de reais em tributos, sendo 2,079 bilhões de reais de geração de impostos sobre a receita bruta (crescimento de 5,53%) e 740,2 milhões de reais de geração de contribuições sobre a folha de pagamento de salários (aumento de 5,48%).

O movimento econômico mais expressivo foi gerado pelas cooperativas dos ramosagropecuáriosaúdecréditoconsumo, infraestrutura e transporte.

RAMOS

As 47 cooperativas agropecuárias representam 62% do movimento econômico de todo o sistema cooperativista catarinense. No conjunto, essas cooperativas mantêm um quadro social de 71.629 cooperados e um quadro funcional de 40.392 empregados. O faturamento anual do ramo agropecuário totalizou  22 bilhões 087 milhões de reais.

O ramo de crédito apresenta o maior número de associados e a segunda posição em movimento econômico. As 61 cooperativas de crédito reúnem 1 milhão 744 mil cooperados, mantêm 9.577 empregados e movimentaram 5 bilhões 317 milhões de reais no último ano.

         O ramo de saúde, com 30 cooperativas e 12.363 associados, faturou 4 bilhões 045 milhões de reais.

         O ramo de transporte, formado por 46 cooperativas, teve 1 bilhão 964 milhões de reais de movimento, beneficiando 7.560 cooperados.

No ramo de infraestrutura atuam 34 cooperativas de eletrificação rural com 339.381 associados. Em 2018, essas cooperativas faturaram 1 bilhão 064 milhões de reais.

As 12 sociedades cooperativas que atuam no ramo de consumo com 277.639 associados, faturaram 1 bilhão 094 milhões de reais no ano passado.

         Os ramos de trabalho, produção, habitacional, mineral, especial e educacional, mesmo com menor expressão econômica, são instrumentos para a promoção de renda às pessoas físicas, que organizadas na forma de cooperativas prestam serviços especializados aos mais diversos segmentos da sociedade.

São 28 cooperativas formadas por 8.264 cooperados que, em 2018, geraram 37,2 milhões de reais em receitas.

image002 (1)

Rádio Cravil

INFORMATIVO CRAVIL 15 06 2019
17/06/2019 às 08:23:18
INFORMATIVO CRAVIL 08 06 2019
10/06/2019 às 14:11:28
PROGRAMA INFORMATIVO CRAVIL 01 06 2019
03/06/2019 às 08:21:22
PROGRAMA INFORMATIVO CRAVIL 25 05
27/05/2019 às 08:28:53